SEGUROS VIAGEM PRA ESCALADA, ALTA MONTANHA E VIAGENS DE LONGO PRAZO

A escalada, em todas as suas modalidades, é uma atividade de risco. E quando viajamos pra fora do país pra praticar escalada, é imprescindível termos um seguro que cubra eventuais acidentes ou ocorrências decorrentes da prática. Não adianta achar que é uma boa economia sair do país sem seguro: resgates nas montanhas envolvem mobilização de grupos super treinados, helicópteros e equipes de emergência disponibilizando tempo para receber a vítima, e tudo isso tem um custo.

fi-4Ainda não está convencido? Veja o caso do Vale do Khumbu, no Nepal, por exemplo. Se você tem algum problema, ainda que não seja super sério – mal de altitude, torceu o pé, intoxicação, etc – já perto do campo base do Everest ou das montanhas mais escaladas da região, você está a no mínimo 3 dias de caminhada (forte) do aeroporto mais próximo. Isso quer dizer que uma evacuação de helicóptero é praticamente a única opção. Em média, uma evacuação assim no Nepal custa US$ 6000. Nos Alpes franceses, esse preço mais que dobra: € 12.000. No Peru, apesar de não utilizarem helicóptero, se você precisar de resgate, eventualmente tem que pagar por todos os custos da polícia de resgate e da equipe de salvamento da associação de guias (também em dólar). E muitas vezes, o resgate só vem se você comprovar que seu seguro paga.

Mas por que é importante contratar um seguro específico? Oras, porque a maioria dos seguros comuns não cobrem ocorrências devido à prática de atividades/esportes de risco. No Brasil, nenhum seguro cobre as atividades de maior risco (chamados esportes extremos), mas é possível contornar essa situação.

Num mundo ideal, teríamos disponível algum seguro que além da cobertura padrão, também cobrisse resgate e consequencias de acidentes, mas mesmo na Europa e Estados Unidos, esses seguros são raros. O que fazer então? Veja abaixo a explicação dos tipos de seguro disponíveis para brasileiros.

 

div-blackSEGUROS DE VIAGEM QUE COBREM ESPORTES DE BAIXO RISCO

 

Pra quem só escala em rocha (boulder, esportiva, clássica em baixas altitudes) a vida é muito mais simples e com mais opções. Os seguros abaixo são a opção mais versátil, pois englobam seguro viagem com cobertura médica pra atividades de baixo risco. Não são seguro resgate, mas visto que são atividades de baixo risco, dificilmente você precisará de um. Algumas dessas atividades são (na definição das seguradoras):

  • Surf
  • Caminhadas até 6000 m sem o uso de cordas
  • Trekking de altitude
  • Boulder
  • Ski alpino
  • Escalada em gelo
  • Escalada em rocha
  • Snowboarding

 

como funciona

Esses seguros são iguais a qualquer seguro viagem, oferecendo as mesmas vantagens, porém com uma cobertura extra pro caso de ocorrências durante a prática de atividades esportivas e/ou de risco. A grande maioria tem apólices iguais, e eis aí que entra um porém.

No caso de alta montanha, estes seguros são vantajosos apenas se você vai subir montanhas de até 6000 m, sem cordas: Exemplos: os vulcões do Chile e Argentina, ou outras montanhas que você sobe apenas caminhando. Mesmo se tiver menos de 6000 m mas for uma montanha com geleira, você como pessoa sensata vai se encordar, então esse seguro já não é mais pra você.

Só não me perguntem porque escalada em gelo está inclusa e escala alpina em alta montanha não, pois pra mim a primeira é tão perigosa quanto a segunda…

 

quanto custa

World Nomads

WorldNomadsLogoUm seguro bastante abrangente, que ainda oferece a possibilidade de cobertura para itens de alto valor, como equipamentos esportivos. Recomendável para trekkings no Nepal, montanhas não técnicas de até 6000 m, e viagens de escalada em rocha, além de oferecem coberturas longas, e permitir a extensão do plano enquanto você está viajando.

  • 1 mês: US$ 126
  • 3 meses: US$ 347

Já contratei? SIM. Já precisei usar? SIM. Voltei de Bali com uma infecção de ouvido e tive que acionar o seguro pra saber em que clínica ir em Kathmandu e como proceder pra me reembolsarem a consulta. Funciona? Sim, inclusive gosto muito da opção de cobrir itens de alto valor. Já usei 3 vezes e por isso tenho 5% de desconto toda vez que contrato.

 

Porto Seguro

porto-seguro-segurosTalvez a melhor opção nacional, por além de estar entre os mais baratos, oferecer várias opções de abrangência e duração, além da cobertura pra esportes de aventura. Os preços abaixo são com abrangência mundial, e cobertura pra esportes de aventura.

  • Plano Mundo Aventura 1 mês na Espanha: R$ 531
  • Plano Mundo Aventura 3 meses no Nepal: R$ 1078

Já contratei? SIM. Já precisei usar? SIM. Na volta da África em 2012 minha mala foi extraviada e tive auxílio e acompanhamento até a localização.

 

Travel Ace

travel-ace-logoOutra opção nacional que oferece cobertura pra atividades esportivas. Leia as cláusulas pra ter certeza que incluem seu esporte. O plano Value cobre todos os continentes menos Antártica, é o mais econômico e inclui cobertura Schengen.

  • Plano Value 30 dias: US$ 318
  • Plano Value 60 dias: US$ 623

Já contratei? NÃO.

 

Assist Card

assistcard-logoA Assist Card tem diversos planos disponíveis, com coberturas por continente ou global. Os planos abaixo incluem a cobertura global, com cobertura Schengen.

  • Plano Web Mundo 1 mês: R$ 685 + R$ 195 (extra da cobertura de esportes de aventura)
  • Plano Classic 3A Long Stay 3 meses: R$ 981 + R$ 870 (extra da cobertura de esportes de aventura)

Já contratei? NÃO.

 

div-blackSEGURO RESGATE PARA ALTA MONTANHA

 

Global-Rescue-logoAtualmente a melhor e única opção de seguro resgate para brasileiros é o Global Rescue, que eu venho usando já faz alguns anos. Eles cobrem qualquer tipo de resgate em qualquer lugar do mundo, a qualquer altitude. Basta ligar pro número de emergência que eles organizam e pagam tudo, te resgatam, te levam pra um hospital de referência para atendimento emergencial e te acompanham no encaminhamento de volta pra casa ou a um hospital do seu seguro médico, seja no país do acidente, seja pro seu país de origem.

Mas é importante lembrar, o Global Rescue não é um seguro médico nem de viagem. Eles não cobrem atendimento hospitalar de emergência ou tratamento, consultas, extravio de bagagem, etc. Eles cobrem apenas o resgate, até que você seja atendido num hospital.

Já contratei? SIM. Já precisei usar? Ainda bem que NÃO. Já vi sendo usado? SIM. Funciona? MUITO! Confio 100%.

global-rescue-1

Tela de contratação dos planos.

 

como funciona

O Global Rescue funciona da seguinte maneira: você se torna membro, e tem opção de comprar o seguro individual, familiar ou estudante. No caso do individual, você escolhe planos de longa ou curta duração, e nos planos de longa duração, o limite de dias no exterior. Exemplo: pra uma viagem de 1 mês, você deve contratar o de 30 dias. Pra uma viagem de 2 meses, deve contratar o anual, com estadia máxima de 90 dias, e ainda está coberto pelo período de 1 ano caso faça outra viagem nesse período, desde que ela não dure mais de 30 dias.

Uma dica é que se você for fazer uma viagem longa com apenas um curto período exercendo atividade de risco, contrate o seguro apenas para aquele período. No caso de uma viagem de 1 ano por exemplo, onde você estará constantemente praticando atividade de risco, é melhor contratar o plano de longa duração, com até 365 dias de viagem.

Pode parecer caro, mas lembre-se que principalmente no caso de alta montanha, existe probabilidade real de acidentes, portanto não economize com a segurança sua, e de sua família (lembre-se que organizar um resgate, traslado emergencial etc sozinho é muito mais trabalhoso e caro sem um seguro).

 

quanto custa

Planos de curto prazo

  • 7 dias: US$ 119
  • 14 dias: US$ 159
  • 30 dias: US$ 229

 

Planos de longo prazo (existem planos de 1 a 5 anos)

  • 1 ano com 45 dias consecutivos de viagem: US$ 329
  • 1 ano com 90 dias consecutivos de viagem: US$ 429
  • 1 ano com 180 dias consecutivos de viagem: US$ 514
  • 1 ano com 365 dias consecutivos de viagem: US$ 639

 

div-blackSEGUROS PARA VIAGEM DE LONGO PRAZO

 

Muitos seguros de viagem nacionais tem um limite de até 3 meses de cobertura, porém já existem produtos no mercado com a opção de longa duração. Muitos deles foram criados tendo em mente estudantes que estão em intercâmbio ou fazendo colegial/faculdade fora e pessoas que vão morar no exterior por tempo determinado, mas já tem opções pra quem não se enquadra nesses perfis. Funcionam da mesma maneira que um seguro de viagem curta, porém acabam saindo mais em conta do que ter que renovar o seguro toda hora.

No entanto, os planos nacionais são bastante específicos e pra saber o preço é preciso fazer um cotação diretamente com eles. Algumas empresas nacionais que oferecem planos de longa duração são a Assist Card, Porto Seguro, State Trust e Cardinal Assistance.

A World Nomads oferece plano de até 12 meses com cobertura para esportes de baixo risco. O custo para 1 ano é de aproximadamente US$ 1200. Pode parecer caro, mas é mais barato que pagar um plano de saúde no Brasil.

 

 

div-black

CONCLUSÃO

 

Os melhores seguros pra quem pratica escalada na verdade são os europeus. Normalmente eles já estão inclusos no preço da federação anual, e além de incluirem resgate, incluem todo o tratamento médico decorrente da ocorrência. Além disso, voce pode escolher planos específicos por região ou altitude, por exemplo, o plano 2015 pra se federar pela Federação Espanhola e escalar em qualquer região da Europa custa de € 80 a € 100, pra escalar em qualquer lugar do mundo montanhas de até 8000 m, de € 280 a € 550, e pra montanhas de mais de 8000 m, de € 600 a € 900, tudo isso dependendo do estado espanhol pelo qual voce se federa.

Seguros de outros países europeus funcionam de maneira similar. O porém é que voce precisa ser residente (fiscal) do país pra poder se associar. De qualquer maneira, essa seria a situação ideal.

 

Como fazer então no nosso caso, já que seguros resgate não cobrem despesas médicas e seguros médicos não cobrem resgate?

A solução é contratar um seguro resgate + seguro viagem. Como eu disse anteriormente, se voce pratica esportes de baixo risco ou montanhismo não técnico, o leque de opções é maior e basta contratar um seguro que inclua a opção de esportes de risco. Mas pro caso de escalada (super) alpina, ou montanhismo em altitudes extremas, minha sugestão – que é o que eu tenho feito desde sempre – é contratar o seguro resgate da Global Rescue, e um outro seguro viagem. Normalmente eu altero entre World Nomads e Porto Seguro, dependendo de como está o cotação do dólar, do preço e do tipo de locomoção que vou utilizar. Se voce não fala inglês, opte por uma seguradora nacional pra facilitar se precisar fazer contato.

 

dicas

Contratar qualquer seguro é bastante complicado, e este artigo cobre muito pouco. O importante é sempre, sempre, SEMPRE, ler as cláusulas de cobertura. Tem muito seguro viagem disponível por aí mas a grande maioria não cobre acidentes decorrentes de práticas de esportes de aventura.

Outra coisa importante a lembrar é que se a viagem inclui Europa, o seguro pode ficar um pouco mais caro pois brasileiros necessitam provar que tem cobertura Schengen. Depois de contratado, a seguradora disponibiliza um documento com essa comprovação, que deve ser apresentado à imigração quando se chega nos países da Comunidade Europeia. Esse seguro é obrigatório.

Para seguros viagem comuns, existem inúmeras opções. Alguns cartões de crédito oferecem cobertura gratuita por até 30 dias, basta solicitar ativação via telefone ou internet. Normalmente os bancos também oferecem seguro viagem, com desconto para correntistas e preços bastante competitivos.

Muitos dos planos do Brasil são de operadoras estrangeiras, portanto o preço varia diariamente de acordo com o câmbio.

div-black

Written by Cissa

Fanatic alpinist, rock climber, and wannabe surfer. Sports and travel content writer and graphic designer in the meantime. Self sponsored, based out of a haul bag.

5 Comments

gravatar
Alberto Veiga

Cissa gostaria de lhe fazer uma pergunta na verdade: em uma montanha como o Aconcágua (Argentina), que possui nos dias atuais uma expressiva infraestrutura de resgate (helicóptero dedicado, equipes médicas residentes e etc) não seria uma redundância contratar a Global Rescue? Quando se paga o acesso para esta montanha estão inclusos os serviços de resgate até a porta do Parque. Obrigado.

Reply
gravatar
Alberto Veiga

Me parece que se contratar a Porto Seguro ou a Word Nomads para complementar o resgate do Parque, ou seja, da porta do Parque até o hospital, incluindo atendimento médico de emergência, exames, medicamentos, remoção para o país de origem, remarcação de passagens e etc fecharia um bom modelo no caso específico do Aconcágua. O que acha? Obrigado mais uma vez.

Reply
gravatar
Cissa

Oi Alberto, se o parque oferece serviço de resgate realmente não faz sentido contratar mais um. Cada montanha é um caso, e se no Aconcágua é assim e realmente qualquer resgtae de montanha estiver incluso, daí realmente acho que só valeria a pena como extra o seguro viagem padrão mesmo.

Reply
gravatar
Alberto Veiga

Legal Cissa. Mas um seguro de viagem normal iria me transladar da porta do Parque até o hospital e me atender mesmo sendo um acidente decorrente de prática esportiva de risco? Desconfio que não. Por isso estou pensando em ficar só com a World Nomads, porque a Porto Seguro não cobre invalidez permanente total ou parcial no Plano Mundo Aventura.

Reply
gravatar
Flavia

Cissa,
Adorei o seu post! Ele é ótimo e foi extremamente útil pra mim! Apenas com ele achei o grupo Global Service que será de muita valia para minha próxima viagem. Me ajudou a escolher a seguradora de viagem que cobre atividades de baixo risco. E ainda, ensinou a fazer a associação de ambos, seguro de resgate com seguro de viagem de baixo risco. Brilhante!
Um abraço e muito obrigada!

Reply

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.