AVALIAÇÃO DE EQUIPAMENTO – POLAINAS

Polaina não é um equipamento muito popular no Brasil. A maioria das pessoas acha que é só pra neve. Bem antes de tudo, não é só pra neve. A polaina – gaiter em inglês – serve pra manter fora da bota qualquer tipo de sujeira ou partícula. Pode ser neve, terra, poeira, lama, etc. Além disso, se você estiver em terreno lamacento, como foi o caso do Pico Paraná, ou se você está indo com pouquíssimo peso e vai dormir com a mesma roupa que caminhar, vai evitar sujar a calça que você pretende usar de pijama durante a noite, além de manter limpo o sleeping.

Modelos disponíveis no mercado nacional (o da Quechua não está aí).

No Brasil temos alguns modelos de polaina disponíveis, dos quais eu tenho (tive) 3. Tive um mais robusto da Deuter que chama Altus, e um mais fino sem nome da Conquista, além do meu eleito, da Black Diamond. Ambos tem seus prós e contras. A Altus tem a cordinha de ajuste de cima mais forte, e um tecido bem grossão, que dificilmente rasga. A parte com elástico no meio é chatinha pois acaba empapuçando, e o gancho dela fica saindo toda hora. Além disso, sobra cinta demais, que acaba ficando pra fora do anel que a segura, e às vezes sai sozinha. A da Conquista é uma cópia do modelo Crocodile da Outdoor Research. A diferença é um “gancho” de velcro que fica bem firme. Ela fica mais justa na perna, porém a cordinha de ajuste da parte de cima é meio fraca – você puxa pra apertar e não acontece muita coisa… na verdade dá é medo de arrebentar. Um ponto grave dela é que o ajuste que vai por baixo da bota fica com a ponta virada pra baixo, o que pode muito facilmente provocar tropeço ou mesmo arrebentar esse ajuste. Achei isso uma falha grande do produto, e vou escrever pra eles comentando.

Bem, em trip ao Pico Paraná, minha polaina que não tinha mais que 6 meses de uso arrebentou em 2 pontos. Primeiro a corda de ajuste da parte de cima estourou, segundo, a cinta que prende embaixo da bota rasgou. Tá, o terreno lá no PP não é dos mais delicados, mas pra uma polaina com pouco uso, de uma marca tão conceituada, é meio cedo pra um desgaste tão grande não? Escrevi pra Deuter no Brasil e eles vão consertar, porém, pensando a fundo, vou acabar com um equipamento meio inútil no armário.

Polaina Altus da Deuter pós Pico Paraná: dois pontos de ajuste arrebentados.

O maior contra dos dois, e de qualquer modelo de polaina que seja vendida no Brasil, é que nenhuma é respirável. Isso quer dizer que mesmo você estando com suas lindas camadas que vão jogando o suor pra fora, na hora que chegar na polaina, todo o vapor vai virar água, a polaina vai molhar, a calça encharcar, e eventualmente tudo isso vai escorrer pra dentro da sua bota, umedecendo sua meia e seu pé. Em situação de frio, ainda que seja no inverno brasileiro, isso é péssimo. Em neve e frio extremo, é hipotermia e congelamento na certa. A Altus Gaiter é mais indicada pra ski, e talvez isso não seja um problema tão grande já que vai molhar a bota (de plástico). No mercado brasileiro ainda tem a Montana da Deuter, e um modelo da Quechua, de zíper – nenhuma respirável.

Portanto, considerando-se que essas polainas não servem pra evitar picada de cobra, gostaria que algum dos fabricantes me explicasse o sentido de fazer polainas não-respiráveis pro mercado brasileiro.

O único modelo respirável à venda no mercado nacional é o da Black Diamond, esse sim Gore-tex, porém com poucos tamanhos disponíveis, e um preço quase 4 vezes maior que o valor dela lá fora. No entanto, na correria e urgência, acabei comprando um dessas pra levar pra África, e usei ela também no Equador. Altamente recomendada! Aguentou não só muita poeira no Kili, como também voltou intacta da Equador, sem sequer um rasgo por conta de tropeços com os crampons. O velcro dela é super resitente, assim como a cordinha de ajustar a largura. Mas se for usar com botas de montanha, compre 1 ou 2 tamanhos maiores, senão fica difícil de fechar. Além disso, é super respirável, e de todas as vezes que usei, quase não ficou molhada por dentro, mesmo nos dias em que enterrei bunito o pé na neve.

Minha recomendação final é que, a não ser que o dinheiro esteja sobrando, não compre nenhuma polaina que não seja respirável. Ou seja, à exceção da Black Diamond citada acima, não recomendo nenhum modelo que temos no mercado nacional. Foda né?

div-black

Written by Cissa

Fanatic alpinist, rock climber, and wannabe surfer. Sports and travel content writer and graphic designer in the meantime. Self sponsored, based out of a haul bag.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.